GAZETA SAFIRA NEWS Copyright ©www.gazetasafira.com

Rating: 2.9/5 (18594 votos)




ONLINE
1





Partilhe esta Página






 


 

Teste sua internet aqui


 

EDOS GRATIS

 


        2ª via Conta 

       CLIQUE AQUI 


  


       2ª via Conta 

   


       2 VIA FONE

 


  CONSULTAS

 


     FUNCIONARIOS DO

  ESTADO/contra-cheques.


    

 


  


 

  RASTREIE ENCOMENDAS


 


       ENCYCLOPÉDIA


 UTILIDADE PÚBLICA 

  


 PORTAL TRANSPARÊNCIA

 


 SITE DA PREFEITURA

  


 COLABORE COM O GAZETA

  


 AJUDE NOSSO

TRABALHO AQUI!

DOAÇÕES QUALQUER 

            QUANTIA

PAGINA DE PATROCINIO

COLABORAÇAO E DOAÇOES


AGOSTO DE 2018
AGOSTO DE 2018

 

 29/08/18

Prefeitura Municipal de São José da Safira constrói desvio na estrada sentido Frei Inocêncio 
 

A Prefeitura de São José da Safira inicia mais uma obra, dessa vez esta sendo construído um desvio na estrada sentido frei Inocêncio. O desvio se faz necessário devido a instalação de parte da ETE no local da obra. Necessitávamos de espaço e o local pré-determinado para a instalação de parte da ETE apresentou problemas, devido o aparecimento de muitas pedras abaixo do solo. Fomos obrigados a conseguir e ceder uma nova área para da prosseguimento aos trabalhos da ETE. Com o desvio da estrada isso será possível, pois ficará uma grande parte de terreno para tal objetivo. Disse o Gilson Felipe, Secretário Municipal de Obras e Transportes.

Com esse desvio a estrada sentido Frei será beneficiada porque será uma curva a menos no percurso. 

                                                  



 28/08

Anastasia se reúne com representantes de consórcios e critica rebaixamento da nota de crédito de Minas em encontro com empresários

Em almoço com empresários nesta segunda-feira, Anastasia aproveitou para citar rebaixamento da nota do estado na classificação da agência Standard & Poor's Global Ratings (S&P Global Ratings). “No meu governo, em 2012, conseguimos uminvestimento grande e colocamos o estado em plena regularidade para investimentos. Esse mesmo dado foi confirmado em abril de 2015, já no governo dele (Pimentel).

Perguntado se, caso eleito, vá decretar a moratória, Anastasia afirmou não poder antecipar medidas e considerou que a medida não é adequada, pois fere a credibilidade. O candidato voltou a defender junto a empresários um projeto de governo que cumpra o “básico” para retomar o crescimento do estado, que tem atrasado repasses às prefeituras e parcelado salários dos servidores. “Minha proposta é a de resgatar Minas da situação financeira trágica em que se encontra e que acaba prejudicando os negócios privados”, disse.

Ele se compromete com a redução da burocracia e do tamanho do estado. “A simplicidade está entre as diretrizes do meu governo, que significa tornar mais leve e menos onerosa a vida das pessoas físicas e jurídicas. Outra é a austeridade, com a redução do tamanho do estado”, afirmou.

Anastasia esteve reunido com representantes de consórcios municipais de saúde e criticou mais uma vez o governo Pimentel. “Lamentavelmente, o atual governo não está repassando os recursos financeiros, o que cria dificuldade grande para os municípios continuarem a prestação de serviços”, disse                                                          



 21agos

A Gestão Lacerda da início a construção do Novo Prédio da Nova Prefeitura Municipal de São José da Safira.

 
 

 

 

Nova obra no município já é realidade e já foi entregue a construtora. A Construção do Novo Prédio da nova Prefeitura Municipal de Safira já teve o ponta-pé inicial. 

Segundo o prefeito municipal, Tony Lacerda, a obra foi bem planejada, através de entrevistas com cada secretaria para que o engenheiro ficasse bem informado das necessidades de cada setor e pudesse, assim, construir um prédio que atendesse os funcionários de acordo com as pendências diárias, levando mais conforto e comodidade ao público alvo, que é a população.

 

“O prédio contará com muitas repartições, inclusive todas as secretarias estarão trabalhando no mesmo endereço, isso é de suma importância, pois trará mais comodidade a população” Disse o Secretário Municipal de Educação.

São José da Safira continua avançando nessa gestão, além desse novo prédio, esta em andamento várias outras obras em diversos setores.  

                                                    

   



 21/agos

HOJE 21 agosto, dia “D”, para o dia do “Basta! Chega de confisco!”

 

Grande mobilização encabeçada pela Associação Mineira de Municípios (AMM), hoje, terça-feira, dia 21 de agosto, com concentração na Cidade Administrativa. Confirmado mais de 500 prefeitos mineiros, além de vice-prefeitos, vereadores, secretários municipais e servidores públicos. Mais de mil pessoas participam nesse momento da carreata até ao Palácio da Liberdade em cerca de 500 veículos. 

A AMM preparou um material especial com camiseta, adesivos, bandeira, faixas, banners e caminhão-trio. 

A mobilização tem como objetivo cobrar do Governo do Estado a quitação da dívida com os municípios mineiros, sobretudo os repasses para a Saúde, Educação, ICMS, IPVA, Fundeb e Assistência Social. A dívida atualizada em 16 de agosto é de R$ 8,1 bilhões. 

Na capital mineira, os participantes se concentram na Cidade Administrativa, de onde foram em carreata, até o Palácio da Liberdade

 

De acordo com o presidente da AMM, 1º vice-presidente da CNM e prefeito de Moema, Julvan Lacerda, a presença de todos os gestores e servidores públicos foi de essencial importância ao fortalecimento do evento. Afinal, sem recursos, não há salários para os servidores; não há serviços para a população! “Trata-se de um movimento totalmente institucional e apartidário. Nós queremos mostrar para toda a população a real situação de crise pela qual passam os municípios e de quem é a culpa desse desastre econômico em Minas Gerais. Os prefeitos não podem ser culpados pela falta de compromisso do Estado com o municipalismo”, disse. 

Serviços básicos correm riscos de serem paralisados em todos os municípios mineiros. 

           



A ORGANIZAÇÃO DA FEIRA CULTURAL DE SAFIRA APRESENTA: SHOW COM VERÔNICA DIAS EM SÃO JOSÉ SAFIRA, NA ÁREA DA FEIRINHA. SÁBADO DIA 25 AGOSTO. TRAGA A SUA FAMÍLIA. /// 


        



 09/08

Prefeituras voltam a decretar ponto facultativo sob a alegação de falta de repasses do governo estadual

forum emergencial
 

Segundo a Associação dos Municípios do Vale Aço (AMVA), na região, a maioria das prefeituras não abrirão as portas. Os municípios que decretaram ponto facultativo são: Antônio Dias, Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Bugre, Coronel Fabriciano, Córrego Novo, Dionísio, Entre Folhas, Iapu, Inhapim, Ipaba, Ipatinga, Jaguaraçu, Marliéria, Naque, Periquito, Pingo d'água, Santana do Paraíso, São José do Goiabal, São João do Oriente, Sobrália, Timóteo, Ubaporanga e Vargem Alegre. Apenas Açucena, Braúnas, Joanésia e Mesquita não decretaram ponto facultativo, até o momento.

De acordo com a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Doce (Ardoce), decretaram ponto facultativo as prefeituras de: Aimorés, Alvarenga, Capitão Andrade, Conselheiro Pena, Cuparaque, Divinolândia de Minas, Engenheiro Caldas, Fernades Tourinho, Frei Inocêncio, Galileia, Gonzaga, Governador Valadares, Itanhomi, Itueta, Jampruca, Matias Lobato, Nova Módica, Resplendor, São José do Safira, São Geraldo da Piedade, São Geraldo do Baixio e Tarumirim.

Segundo o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico e Social dos municípios do Leste de Minas (Cides-Leste), as prefeituras dos municípios de Caratinga e São Sebastião do Anta também decretaram ponto facultativo. Já na região do Vale do Mucuri, a Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Mucuri (Amuc), informou que nenhum município associado vai decretar ponto facultativo para esta sexta (10).

A decisão foi tomada após um encontro com cerca de 40 prefeitos e representantes das cidades da região, durante o Fórum Emergencial de Saúde e Educação, realizado em Governador Valadares, para debater os problemas enfrentados pelos municípios por causa da falta de repasses de recursos do Estado.

 

Serviços parados

 

De acordo com o termo definido no fórum, o ponto facultativo não se aplicará aos serviços essenciais, como Defesa Civil, limpeza urbana e serviços emergenciais da saúde. Em Timóteo e Ipatinga, as escolas municipais não vão parar.

Segundo as informações da Prefeitura de Governador Valadares, anfitriã do fórum de prefeitos, ficou definido que as prefeituras da região devem:

  • Paralisar e suspender as atividades todas as sextas-feiras até o dia 20 de agosto, com exceção dos serviços essenciais;
  • Paralisar todas as atividades das escolas da rede pública municipal a partir do dia 20 de agosto, caso não haja regularização dos repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb);
  • Paralisar o transporte escolar da rede pública estadual;
  • Suspender convênios com órgãos do Estado a partir de 20 de agosto, caso não haja regularização dos repasses para os municípios até tal dia;
  • Suspender a cessão e fornecimento de bens e serviços como imóveis, servidores, combustíveis, entre outros, o que deve atingir órgãos como a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater), o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), a Polícia Militar e a Polícia Civil;
  • Exigir do Governo do Estado a imediata implantação do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência E Emergência do Leste de Minas (Consurge)/ Consórcio Intermunicipal de Saúde dos Vales (Cisvales);
  • Pleitear a intervenção do Governo Federal no estado de Minas Gerais, considerando o descumprimento de deveres constitucionais em relação aos municípios.

 

 

O que diz o Governo de Minas

 

Em nota enviada na última sexta-feira (3), o Governo de Minas Gerais afirmou que, apesar de lidar com um déficit de R$ 8 bilhões nas contas do estado e de enfrentar a grave crise econômica, vem cumprindo, com responsabilidade, as obrigações com os municípios.

Fonte: G1, Segundo a Associação dos Municípios do Vale Aço

             


 06/08

Prefeitura de São José da Safira ganha novo micro-ônibus para a educação

 

O município de São José da Safira passa a contar com um ônibus novo que irá reforçar a frota para o transporte escolar. O veículo já foi entregue e já faz parte da linha Centro/Urupuca.  O veículo estará atendendo a Zona Rural ou em outra área, de acordo com as necessidades da Secretaria Municipal de Educação.

Essa é mais uma conquista para o município e se faz necessário a renovação da frota, uma vez que, os outros micro-onibus que o município possui, já estão um pouco velho. Disse o secretário municipal de Educação do Município.

O outro ônibus, que é de 2017 que esta na linha do Urupuca será transferido para a linha escolar universitário, GV/Safira.

            


01/08

Prefeitos decidem paralisar serviços da Saúde e Educação por falta de repasse de verbas do Governo Pimentel

  Prefeitos da região Leste de Minas participaram nesta sexta-feira (27) em Governador Valadares do Fórum Emergencial de Saúde e Educação dos Municípios do Leste de Minas. Os chefes do Executivo decidiram, de maneira unânime, paralisar serviços ligados às áreas debatidas no encontro, como transporte e escolar e compra de remédios. A paralisação está marcada para ocorrer a partir do dia 20 de agosto.   

O motivo é a falta de repassa de verbas feitas pelo governo estadual aos municípios. Há quase um ano, recursos como do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb e também do IPVA e ICMS não são repassados para os municípios, o que prejudica a receita de cada Prefeitura.

Segundo o prefeito de Valadares, André Merlo, O Fórum foi uma medida tomada para que o Poder Judiciário e a população tomasse ciência da situação que enfrentam os municípios. “Tentamos abrir um diálogo com o governo do estado porque estamos sem orientação. Os municípios vem bancando essa falta de repasse, mas não aguentamos mais. Queremos saber se os atrasados serão pagos porque, se não forem, os serviços serão paralisados”, afirma.

O vice-presidente da Associação Mineira dos Municípios e prefeito de Coronel Fabriciano, Dr. Marcos Vinícius, também falou no evento sobre a situação da cidade. Sem repasses do Governo estadual há cerca de oito meses, a Saúde e a Educação podem entrar em colapso caso os repasses não sejam feitos. “Os municípios não tem mais condições de honrar a folha [de pagamento]. Temos que tomar uma atitude e o que parece que vai acontecer é uma paralisação desses serviços. É melhor paralisar agora do que daqui a dois meses nos termos que acabar com todos os serviços”, afirma.

Coronel Fabriciano lançou recentemente o Dividômetro, ferramenta digital que apresenta em tempo real, as dívidas de repasse que o município tem a receber do Governo do Estado. De acordo com o prefeito, entre as principais dívidas estão Fundeb – IPVA e ICMS e o Hospital Dr. José Maria Morais. “Hoje, a dívida está chegando aos R$ 48 milhões. É absurdo, tendo em vista que Fabriciano tem um orçamento de R$ 170 milhões. Não tem como administrar um município mais”, disse.

Dívida acumulada

Um levantamento feito pela Associação Mineira de Municípios (AMM) afirma que o Governo Estadual deve aos municípios cerca de 6,5 bilhões. Até agora, diversas tentativas de diálogo com a Secretaria de Fazenda, fóruns e outro encontro foram realizados para debater o tema. Não houve comparecimento de nenhum representante do governo.

O fórum teve o apoio da AMM, da Associação dos Municípios do Vale do Aço (AMVA), da Associação dos Municípios da Bacia do Suaçuí (AMBAS), Associação dos Municípios do Médio Rio Doce (Ardoce), Associação dos Municípios do Leste de Minas (Assoleste), Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência do Leste de Minas (Consurge) e Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Rio Doce (Cisdoce), entre outros.

          fonte: maisvip.com.br