GAZETA SAFIRA NEWS Copyright ©www.gazetasafira.com

Rating: 2.9/5 (18594 votos)




ONLINE
1





Partilhe esta Página






 


 

Teste sua internet aqui


 

EDOS GRATIS

 


        2ª via Conta 

       CLIQUE AQUI 


  


       2ª via Conta 

   


       2 VIA FONE

 


  CONSULTAS

 


     FUNCIONARIOS DO

  ESTADO/contra-cheques.


    

 


  


 

  RASTREIE ENCOMENDAS


 


       ENCYCLOPÉDIA


 UTILIDADE PÚBLICA 

  


 PORTAL TRANSPARÊNCIA

 


 SITE DA PREFEITURA

  


 COLABORE COM O GAZETA

  


 AJUDE NOSSO

TRABALHO AQUI!

DOAÇÕES QUALQUER 

            QUANTIA

PAGINA DE PATROCINIO

COLABORAÇAO E DOAÇOES


MAIO 2016
MAIO 2016

 

 

 30 maio 2016

SAFIRA É BENEFICIADA COM UMA NOVA OBRA, A PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA DAS RUAS MANOEL HELIOTÉRIO E NACIP RAYDAN.

 

Pavimentação asfáltica das ruas Manoel  Heliotério e rua Nacip Raydan no município de São José da Safira-MG. O valor do investimento é de 255.445,00 com parceria entre a Caixa Econômica Federal, Ministério das Cidades e Prefeitura de Safira.

A Prefeitura de Safira está realizando mais uma obra de infraestrutura no centro do município. Está sendo realizados serviços de pavimentação das ruas, Nacip Raydan e Manoel Heliotério, no centro. Além disso, todas as demais ruas estão recebendo a obra de esgotamento sanitário (renovação em todo o município).
O prefeito Lacerda, esteve no local acompanhando os trabalhos da equipe da empresa vencedora da licitação.

 
                                             

 

Homem não é mais obrigado a dividir bens nem bancar a ex

STJ

A notícia de que o STJ (Superior Tribunal de Justiça)  decidiu que a partilha do patrimônio de casal que vive em união estável não é mais automática e que as partes vão ter de provar que contribuíram com dinheiro ou esforço para a aquisição dos bens vai mexer com a vida de muita gente. Essa mulherada que ainda acha que o que o homem tem de mais sexy é o cartão de crédito, o carro e o apartamento, vai acabar com uma mão na frente e outra atrás.

Se a bonita só entrar com a fachada na união estável, sem comprovar que suou a camisa (e não daquele jeito que vocês estão pensando), não terá direito ao patrimônio erguido só pelo cara. O mesmo, a princípio, deve vale para mulheres bem sucedidas. Caso seja ela a responsável exclusiva pela construção do patrimônio, se o fulano não comprovar que entrou com grana ou com esforço, vai ele para a rua da amargura.

No mínimo, é justo. Para se partilhar um patrimônio de casal que vive em união estável, o ideal é mesmo que cada  um prove que contribuiu com dinheiro ou esforço para a aquisição dos bens. Alguém aí pode berrar, dizendo que há muitas mulheres que abandonam a vida profissional para cuidar da família e dos filhos. A Justiça precisa olhar caso a caso, mas se dedicar exclusivamente ao lar não deixa de ser um baita esforço para o enriquecimento mútuo.

Por outro lado, acho que ex-marido pagar pensão à mulher pro resto da vida é uma aberração. O STJ vem, de fato, entendendo que a obrigação de pagar pensão alimentícia à ex-cônjuge é medida excepcional. Segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, em um um julgamento recente,  o STJ decidiu converter a pensão definitiva da mulher, de 55 anos, em transitória. Ela receberá quatro salários por apenas dois anos. Procurada, a assessoria de comunicação do STJ não tinha informações sobre o caso. Rosane Collor também teve de se contentar com uma pensão por apenas três anos paga pelo ex-presidente Fernando Collor.

As mulheres podem e devem bancar seu próprio sustento. No caso de Rosane Collor, ela teve direito a alimentos “compensatórios” por não ter trabalhado para seguir a vida política do ex. Mas até isso foi uma opção de vida dela. Depois não adianta chorar. É uma ótima lição para essa mulherada que quer viver à sombra do marido, achando que  é dele a obrigação de bancar a fofa a vida toda.

Agora, é bom que se diga e não custa lembrar: uma coisa é pensão para ex-mulher. Outra, muito diferente, é pensão para filho. Bancar a mulher não deve, mesmo, ser uma função do ex. Mas colaborar com o bem-estar das crianças que teve é, sim, obrigação do pai. Esse monte de homem que casa, faz filho, separa e se faz de morto na hora de pagar pensão para as crianças merece o que a lei destina a eles: cadeia.

                                                                                                

 

Saiba o que deve ser novidade nas regras de trânsito em 2016

Multa por uso indevido de vaga para deficiente subirá. Chip em veículos e freios ABS ou CBS para motos também estão entre elas.

A multa pelo uso indevido de vagas reservadas a deficientes físicos ou idosos vai ficar 140% mais cara. Isso porque começá a valer a mudança no Código de Trânsito Brasileiro que altera essa infração de leve para grave. Assim, além de levar 5 pontos na carteira de habilitação (antes eram 3), o motorista multado vai pagar R$ 127,69, em vez dos R$ 53,20 anteriores.

Há outras novidades para 2016 no trânsito: 10% das motos novas serão obrigadas a ter sistemas para melhorar a frenagem; o treino com simulador será obrigatório para tirar habilitação para carro; e vai começar a implantação do sistema de chips ou "placas eletrônicas" nos veículos. Veja abaixo o que está previsto para o próximo ano.

Quem parar em vaga reservada, como a de deficientes físicos ou idosos, passará a cometer infração grave, e não mais leve, como previa anteriormente o artigo 181 Código de Trânsito, que diz respeito a estacionar em desacordo com a regulamentação.

A mudança foi determinada pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência, criado pela lei 13.146, sancionada em julho passado e que teve o prazo de 6 meses para começar a vigorar.

Com isso, o valor da multa sobe de R$ 53,20 para R$ 127,69. E o número de pontos na carteira de habilitação vai de 3 para 5. Como já era previsto, o veículo do infrator também poderá ser guinchado.

Multa por uso indevido de vaga para deficiente subir veja mais mudanas

O polêmico projeto de colocar chip eletrônico nos veículos em circulação, também conhecido como "placa eletrônica", era para ter começado em 2014, mas já foi adiado duas vezes. A nova data oficial para o início da implantação é 1º de janeiro de 2016.

Para os motoristas, nada deve mudar tão cedo: ainda falta o governo acertar questões como custo, fornecedores, infraestrutura para captação dos dados, etc, com os estados, que serão responsáveis pela instalação. Por isso, o Denatran diz que não há prazo para a implantação ser concluída, ou seja, para o chip ser obrigatório em todos os veículos.

Trata-se de uma caixinha semelhante às do sistema de cobrança automática em pedágios, que deve ser instalada em todos os carros, motos, caminhões, reboques e máquinas agrícolas em circulação no país.

O aparelho envia informações sobre chassis, ano, modelo e placa quando o veículo passa por antenas que devem ser instaladas nas vias. Não há localização ou rastreamentos por GPS. O governo federal diz que o objetivo é melhorar a fiscalização e a gestão do trânsito e da frota.

Pontos polêmicos

Uma das polêmicas é: quem vai pagar pelo chip? Para Marcos Traad, presidente da Associação Nacional dos Detrans (AND), o custo não pode ser passado aos proprietários. Ele conta que, no Paraná, a solução foi criar uma parceria com o setor privado, que poderá explorar outras funcionalidades do sistema, como pedágio ponto a ponto, pagamentos automáticos de estacionamento, melhora da logística de entregas e na segurança.

Existem outras dúvidas. O Detran-SP cita, por exemplo, que apenas duas empresas estão aptas a fornecer o chip. “É imprescindível que existam várias empresas homologadas pelo órgão federal para concorrerem a uma possível licitação pública. A concorrência é fundamental para reduzir os custos de implantação do Siniav”, afirmou o departamento.

Multa por uso indevido de vaga para deficiente subir veja mais mudanas

A exigência de aulas em simuladores de veículos vai e vem desde 2013, mas parece que agora será oficial. Em julho passado, o Contran publicou nova resolução, que torna o uso do equipamento obrigatório e deu até 31 de dezembro para os centros de formação de condutores (CFCs) se adaptarem.

Os candidatos à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de categoria B serão obrigados a fazer, no mínimo, 5 horas/aula, de simulação, sendo uma com conteúdo noturno, mas só após passarem nos exames médico e teórico. Após o treino com o simulador, eles iniciam as aulas práticas (veja na tabela).

A implantação é mais lenta em alguns locais. O Detran do Distrito Federal, por exemplo pediu adiamento do prazo. "Existe uma dificuldade muito grande por parte dos CFCs em conseguir adquirir as máquinas. Estamos tentando uma prorrogação junto ao Denatran", afirmou.

No Ceará, a adaptação ainda engatinha. "Houve uma resistência por parte da categoria, que em primeira assembleia optou por resistir a aquisição do equipamento, mas em segunda assembleia geral retroagiu. Até o presente momento nenhum CFC pediu a vinculação do equipamento", afirmou o Detran-CE.

Em alguns estados, o treino já era obrigatório, mas a eficácia é questionada pelos alunos.

Multa por uso indevido de vaga para deficiente subir veja mais mudanas

Em janeiro, começa a exigência de que motos zero quilômetro tenham sistemas de freio ABS ou CBS. A obrigatoriedade vai valer, primeiro, para 10% das motocicletas novas produzidas no Brasil ou importadas. Até 2019, chegará a 100%.

As motos que têm menos de 300 cc poderão ser equipadas com freios ABS, como o dos carros, que evita o travamento das rodas, ou com o CBS, que distribui proporcionalmente a força de frenagem para as duas rodas, a fim de garantir uma desaceleração rápida e segura.

Para motos com mais de 300 cc será obrigatório o ABS. Em motos de alta cilindrada, o sistema de freios ABS já está presente na maioria dos modelos.

Leia mais sobre ABS e CBS em motos.

Multa por uso indevido de vaga para deficiente subir veja mais mudanas

Em meados de dezembro, o Contran estipulou prazo até 29 de fevereiro de 2016 para que os condutores de ciclomotores, as chamadas 'cinquentinhas', sejam cobrados da habilitação. Os usuários podem escolher entre a ACC, habilitação específica para os ciclomotores, ou carteira de habilitação (CNH) do tipo A, a mesma para motos.

A necessidade de documento para pilotar esses veículos não é novidade, mas é pouco cumprida. Além disso, foi alvo de disputa judicial neste ano, quando a exigência foi derrubada temporariamente.

O governo vem fechando o cerco às 'cinquentinhas': desde 2015 o emplacamento, que também é obrigatório, foi transferido das mãos das prefeituras para os Detrans. O objetivo é tirar esse segmento da informalidade. Para 2016, foi criada uma categoria especial do DPVAT, o seguro obrigatório, para esses veículos.

Multa por uso indevido de vaga para deficiente subir veja mais mudanas

A exigência de cadeirinhas em vans escolares entra em vigor em 1º de fevereiro de 2016. Porém, a fiscalização só começa em 2017. Isto porque as empresas de transporte reclamaram que não era possível usar os modelos de cadeirinha aprovados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) em veículos que não possuem cinto de segurança de 3 pontos - a maioria das vans.

Os fornecedores de transporte escolar conseguiram mais tempo para se adaptar ao uso do dispositivo de retenção para crianças, que é obrigatório em carros de passeio desde 2010.

Multa por uso indevido de vaga para deficiente subir veja mais mudanas

Também em dezembro, o Contran divulgou a regulamentação para quadriciclos poderem circular nas ruas, que começou a valer ainda na última quinzena do mês.

Eles devem ser poderão ser registrados e licenciados junto aos Detrans, e utilizar placa na traseira, como as motos. Para conduzir um quadriciclo em vias urbanas, o usuário também precisar ter carteira de habilitação do tipo B, a mesma para carros.                                           


 

maio 2016

DILMA ROUSSELF É AFASTADA POR 180 DIAS

O Senado Federal admitiu nesta quinta-feira o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), por votos a 55 favor e 22 contra. Bastava o apoio da maioria simples dos presentes para a abertura do julgamento contra a petista.

A partir de agora, a chefe de Estado fica oficialmente afastada do cargo enquanto aguarda julgamento por um período máximo de 180 dias. A medida será oficializada na manhã desta quinta-feira (12), assim que Dilma for notificada pelo primeiro secretário da Casa, Vicentinho Alves (PR-TO).

O vice-presidente Michel Temer (PMDB) deve ser notificado em seguida e assumir o cargo de presidente interino do Brasil. O peemedebista fica na cadeira por todo o período de afastamento e espera o resultado do processo de impeachment. Se absolvida, Dilma retorna imediatamente ao posto. Em caso de condenação, perde o cargo para o peemedebista em definitivo.

Foram mais de 20 horas de discursos repartidos entre 71 senadores que subiram à tribuna para falar por até 15 minutos. Durante toda a sessão, prevaleceu o coro dos favoráveis à abertura do processo contra a petista.

Por volta das 3h da manhã, 41 senadores já haviam declararam que iriam votar pela admissibilidade do impeachment.

O ponto alto da maratona de debates aconteceu no final da noite de quarta-feira quando o senador Fernando Collor de Mello tomou a palavra. Vinte e quatro anos após experimentar na pele o que hoje vive Dilma Rousseff, o ex-presidente abriu seu discurso afirmando que a República está em ruínas.

“Não foi por falta de aviso; desde o início do governo fui a interlocutores de Dilma. Sugeri que Dilma pedisse desculpas por tudo o que ocorreu na campanha eleitoral; alertei sobre a possibilidade de Dilma sofrer impeachment", afirmou."Fizeram ouvidos de mercador".

OS PRÓXIMOS PASSOS

De acordo com o rito do impeachment oficializado pelo STF com base na Lei Nº 1.079/50, os senadores promovem mais duas votações até o fim do processo de impedimento.

A partir de agora, os 21 senadores da Comissão Especial do impeachment no Senado voltam a se reunir para trabalhar na denúncia que será oferecida à presidente Dilma. Um parecer será feito dizendo se Dilma deve ou não sofrer o impedimento.

Esta é a fase do juízo de pronuncia. Serão feitas votações na comissão e no plenário para seguir adiante, chancelando que o processo está apto para julgamento. É necessária a maioria simples de senadores, em ambos os casos.

Passada essa fase, inicia-se o julgamento do caso, conduzido pelo presidente doSTF (Supremo Tribunal Federal). Não há prazo certo para a conclusão do pleito.

Dilma Rousseff perde o mandato se dois terços dos senadores votarem nesse sentido — 54 dos 81 parlamentares. Será definido também por quanto tempo Dilma ficará inelegível, sendo oito anos a “pena máxima”.

A TRAJETÓRIA

O pedido foi protocolado pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr. E Janaina Paschoal em 21 outubro de 2015.

A presidente é acusada de crimes de responsabilidade por pedaladas fiscais cometidas naquele ano e assinatura de seis decretos de suplementação orçamentária sem autorização do Congresso. As ações atentariam contra os artigos 10 e 11 daLei do Impeachment, por violações à lei orçamentária e contra"a guarda e o emprego legal dos dinheiros públicos".

O processo foi deflagrado dia 2 de dezembro pelo então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha(PMDB), em decisão considerado por governistas como uma represália ao PT, por não demonstrar apoio ao arquivamento de um processo de cassação que corre contra o deputado no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa.

                                   

 

América cala Mineirão lotado, empata com gol de talismã e volta a levantar a taça do Mineiro

 

 O América volta a ser campeão Mineiro depois de 15 anos. Numa partida repleta de emoções, o Coelho ficou no empate com o Atlético, num Mineirão lotado, e volta a sentir o gosto de levantar a taça do Estadual. O Gigante da Pampulha teve o mesmo herói do Independência: Danilo. Depois de o Galo abrir o placar com Clayton, o lateral marcou no fim e decidiu o troféu a favor do Alviverde, garantindo o seu 16º título estadual em Minas Gerais.

Com um elenco modesto e desacreditado por muitos, o América quase ficou fora da fase semifinal, tendo dificuldades de jogar contra adversários do interior. Mas avançou, passou pelo Cruzeiro nas semifinais, com uma vitória no Horto e um empate no Mineirão, e pelo Atlético nas finais, com a mesma combinação de placares, e conquistou o troféu de campeão neste ano.

O jogo teve contornos de dramaticidade. O primeiro tempo terminou sem gols, mas com grandes defesas de João Ricardo. No fim da etapa inicial, o zagueiro Tiago foi expulso e prejudicou o Atlético. O Galo voltou com tudo na etapa final, encolheu o América em seu campo e achou o gol com Clayton. O Coelho teve o zagueiro Alison expulso e, quando a equipe alviverde estava com dificuldades na partida, Borges ajeitou para Danilo fuzilar e marcar o gol do título americano.

fonte: mgsuperesportes                                                                     


 

OS 20 CARROS MAIS ECONÔMICOS SEGUNDO O INMETRO

Toyota Prius lidera tanto na cidade quanto na estrada.

Toyota Prius (Foto: Divulgação)


 

 

Confira os modelos com melhor consumo na estrada:

1º Toyota Prius 1.8 (híbrido) – 17 km/l na estrada – 18,9 km/l na cidade
2º Peugeot 208 1.2 – 16,9 km/l na estrada – 15,1 km/l na cidade
3º Volkswagen up! TSI 1.0 – 16,1 km/l na estrada – 13,8 km/l na cidade
4º Mercedes C180 1.6 – 15,9 km/l na estrada – 10,9 km/l na cidade
5º Volkswagen up! 1.0 I-Motion – 15,8 km/l na estrada –  14 km/l na cidade
6º Land Rover Evoque 2.0 – 15,8 km/l na estrada – 12,1 km/l na cidade
7º Volkswagen Voyage 1.0 -15,4 km/l na estrada – 12,9 km/l na cidade
8º Volkswagen up! 1.0 – 15,3 km/l na estrada – 14,2 km/l na cidade
9º Nissan New Versa 1.0 – 15,3 km/l na estrada – 12,9 km/l na cidade
10º Fiat Palio 1.0 – 15,3 km/l na estrada – 12,2 km/l na cidade
11º Audi A1 Sportback 1.4 Attraction – 15,2 km/l na estrada – 12,6 km/l na cidade
12º Hyundai HB20S 1.0 – 15,2 km/l na estrada – 11,9 km/l na cidade
13º Ford Ka 1.0 e Ka+ 1.0 – 15,1 km/l na estrada – 13 km/l na cidade
14º Ford Fusion 2.0 Hybrid (híbrido) – 15,1 km/l na estrada – 16,6 km/l na cidade
15º Nissan New March 1.0 – 15 km/l na estrada – 12,9 km/l na cidade
16º Fiat Uno Vivace 1.0 – 15 km/l na estrada – 11,8 km/l na cidade
17º Etios Sedã 1.5 – 14,9 km/l na estrada – 12,2 km/l na cidade
18º Fiat Uno Evolution 1.4 – 14,8 km/l na estrada – 12,6 km/l na cidade
19º Fiat Mobi 1.0 Easy – 14,7 km/l na estrada – 12,7 km/l na cidade
20º Citroën C3 1.5 – 14,6 km/l na estrada – 11,8 km/l na cidade

Nos últimos anos, diversos modelos ganharam motores mais eficientes e econômicos. Na onda dos propulsores de três cilindros, Peugeot 208, Nissan Versa e March, por exemplo, mudaram e subiram na lista dos mais econômicos do país, de acordo com os mais recentes dados divulgados pelo Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro.

No topo da lista de consumo com gasolina na cidade, porém, quem manda são os híbridosToyota Prius, Ford Fusion e Lexus CT200h. O primeiro, aliás, é líder também na estrada. Já com etanol, o Peugeot 208 1.2 tem o melhor consumo independente da condição.

Esse ano, pela primeira vez, todas as montadoras e importadoras de automóveis participam do PBEV.

A participação é uma exigência do Inovar-Autopara garantir os benefícios fiscais sobre os carros vendidos. De acordo com o novo regime automotivo, as montadoras nacionais teriam até o final deste ano para tornar seus veículos no mínimo 12% mais eficientes do que eram em 2012.

Volkswagen up! TSI (Foto: Mario Villaescusa / Autoesporte)

Confira os modelos mais econômicos com gasolina na cidade. A lista completa pode ser conferida aqui:

1º Toyota Prius 1.8 (híbrido) – 18,9 km/l na cidade – 17 km/l na estrada
2º Ford Fusion 2.0 Hybrid (híbrido) – 16,6 km/l na cidade – 15,1 km/l na estrada
3º Lexus CT200h 1.8 (híbrido) – 15,7 km/l na cidade – 14,2 km/l na estrada
4º Peugeot 208 1.2 – 15,1 km/l na cidade – 16,9 km/l na estrada
5º Volkswagen up! 1.0 – 14,2 km/l na cidade – 15,3 km/l na estrada
6º Volkswagen up! 1.0 I-Motion – 14 km/l na cidade – 15,8 km/l na estrada
7º Volkswagen up! 1.0 TSI – 13,8 km/l na cidade – 16,1 km/l na estrada
8º Smart Fortwo 1.0 71 cv – 13,2 km/l na cidade – 14,4 km/l na estrada
9º Ford Ka 1.0 e Ka+ 1.0 – 13 km/l na cidade – 15,1 km/l na estrada
10º Volkswagen Gol 1.0 – 12,9 km/l na cidade – 14,5 km/l na estrada
11º Nissan New Versa 1.0 – 12,9 km/l na cidade – 15,3 km/l na estrada
12º Nissan New March 1.0 – 12,9 km/l na cidade – 15 km/l na estrada
13º Volkswagen Voyage 1.0 – 12,9 km/l na cidade – 15,4 km/l na estrada
14º Novo Fox 1.0 BlueMotion – 12,8 km/l na cidade – 14,2 km/l na estrada
15º Fiat Mobi 1.0 Easy – 12,7 km/l na cidade – 14,7 km/l na estrada
16º Fiat Novo Uno 1.4 Evolution – 12,6 km/l na cidade – 14,8 km/l na estrada
17º Nissan New March 1.6 – 12,6 km/l na cidade – 14,4 km/l na estrada
18º Renault Sandero 1.0 – 12,6 km/l na cidade – 14 km/l na estrada
19º Audi A1 Sportback 1.4 Attraction – 12,6 km/l na cidade – 15,2 km/l na estrada
20º Nissan New Versa 1.6 – 12,6 km/l na cidade – 14,4 km/l na estrada

Confira os modelos com melhor consumo na estrada:

1º Toyota Prius 1.8 (híbrido) – 17 km/l na estrada – 18,9 km/l na cidade
2º Peugeot 208 1.2 – 16,9 km/l na estrada – 15,1 km/l na cidade
3º Volkswagen up! TSI 1.0 – 16,1 km/l na estrada – 13,8 km/l na cidade
4º Mercedes C180 1.6 – 15,9 km/l na estrada – 10,9 km/l na cidade
5º Volkswagen up! 1.0 I-Motion – 15,8 km/l na estrada –  14 km/l na cidade
6º Land Rover Evoque 2.0 – 15,8 km/l na estrada – 12,1 km/l na cidade
7º Volkswagen Voyage 1.0 -15,4 km/l na estrada – 12,9 km/l na cidade
8º Volkswagen up! 1.0 – 15,3 km/l na estrada – 14,2 km/l na cidade
9º Nissan New Versa 1.0 – 15,3 km/l na estrada – 12,9 km/l na cidade
10º Fiat Palio 1.0 – 15,3 km/l na estrada – 12,2 km/l na cidade
11º Audi A1 Sportback 1.4 Attraction – 15,2 km/l na estrada – 12,6 km/l na cidade
12º Hyundai HB20S 1.0 – 15,2 km/l na estrada – 11,9 km/l na cidade
13º Ford Ka 1.0 e Ka+ 1.0 – 15,1 km/l na estrada – 13 km/l na cidade
14º Ford Fusion 2.0 Hybrid (híbrido) – 15,1 km/l na estrada – 16,6 km/l na cidade
15º Nissan New March 1.0 – 15 km/l na estrada – 12,9 km/l na cidade
16º Fiat Uno Vivace 1.0 – 15 km/l na estrada – 11,8 km/l na cidade
17º Etios Sedã 1.5 – 14,9 km/l na estrada – 12,2 km/l na cidade
18º Fiat Uno Evolution 1.4 – 14,8 km/l na estrada – 12,6 km/l na cidade
19º Fiat Mobi 1.0 Easy – 14,7 km/l na estrada – 12,7 km/l na cidade
20º Citroën C3 1.5 – 14,6 km/l na estrada – 11,8 km/l na cidade

Peugeot 208 1.2 Allure manual (Foto: Divulgação)

Os melhores com etanol na cidade:

1º Peugeot 208 1.2 – 10,9 km/l na cidade – 11,7 km/l na estrada
2º Volkswagen up! TSI 1.0 – 9,6 km/l na cidade – 11,1 km/l na estrada
3º Volkswagen up! 1.0 – 9,6 km/l na cidade – 10,6 km/l na estrada
4º Volkswagen up! I-Motion – 9,4 km/l na cidade – 10,6 km/l na estrada
5º Ford Ka 1.0 e Ka+ 1.0 – 8,9 km/l na cidade – 10,4 km/l na estrada
6º Nissan New Versa 1.0 – 8,8 km/l na cidade – 10,5 km/l na estrada
7º Nissan New March 1.0 – 8,8 km/l na cidade – 10,4 km/l na estrada
8º Volkswagen Gol 1.0 – 8,8 km/l na cidade – 10,3 km/l na estrada
9º Fiat Novo Uno 1.4 Evolution – 8,8 km/l na cidade – 10,1 km/l na estrada
10º Volkswagen Voyage 1.0 – 8,7 km/l na cidade – 10,5 km/l na estrada
11º Fiat Palio Fire 1.0 – 8,7 km/l na cidade – 10,4 km/l na estrada
12º Fiat Mobi 1.0 Easy – 8,7 km/l na cidade – 10,1 km/l na estrada
13º Renault Sandero 1.0 – 8,7 km/l na cidade – 9,6 km/l na estrada
14º Honda City 1.5 – 8,6 km/l na cidade – 10,3 km/l na estrada
15º Volkswagen Novo Fox 1.0 – 8,6 km/l na cidade – 9,3 km/l na estrada
16º Etios Hatchback 1.3 X – 8,6 km/l na cidade – 9,8 km/l na estrada
17º Etios Sedã 1.5 – 8,5 km/l na cidade – 10,3 km/l na estrada
18° Peugeot 208 1.6 – 8,5 km/l na cidade – 10 km/l na estrada
19º Hyundai HB20 1.0 – 8,5 km/l na cidade – 9,9 km/l na estrada
20º Nissan New March 1.6 – 8,5 km/l na cidade – 9,9 km/l na estrada

E com etanol na estrada:

1º Peugeot 208 1.2 – 11,7 km/l na estrada – 10,9 km/l na cidade
2º Volkswagen up! TSI 1.0 – 11,1 km/l na estrada – 9,6 km/l na cidade
3º Volkswagen up! 1.0 – 10,6 km/l na estrada – 9,6 km/l na cidade
4º Volkswagen up! I-Motion – 10,6 km/l na estrada – 9,4 km/l na cidade
5º Nissan New Versa 1.0 – 10,5 km/l na estrada – 8,8 km/l na cidade
6º Volkswagen Novo Voyage 1.0 – 10,5 km/l na estrada – 8,7 km/l na cidade
7º Hyundai HB20S 1.0 – 10,5 km/l na estrada – 8,4 km/l na cidade
8º Ford Ka 1.0 e Ka+ 1.0 – 10,4 km/l na estrada – 8,9 km/l na cidade
9º Nissan New March 1.0 – 10,4 km/l na estrada – 8,8 km/l na cidade
10º Fiat Palio Fire 1.0 – 10,4 km/l na estrada – 8,7 km/l na cidade
11º Etios Sedã 1.5 – 10,4 km/l na estrada – 8,5 km/l na cidade
12º Fiat Uno 1.0 Vivace – 10,4 km/l na estrada – 8,2 km/l na cidade
13º Volkswagen Gol 1.0 – 10,3 km/l na estrada – 8,8 km/l na cidade
14º Honda City 1.5 – 10,3 km/l na estrada – 8,6 km/l na cidade
15º Fiat Novo Uno 1.4 Evolution – 10,1 km/l na estrada – 8,8 km/l na cidade
16º Fiat Mobi 1.0 Easy – 10,1 km/l na estrada – 8,7 km/l na cidade
17º Hyundai HB20 1.0 – 10,1 km/l na estrada – 8,2 km/l na cidade
18º Peugeot 208 1.6 – 10 km/l na estrada – 8,5 km/l na cidade
19º Nissan New Versa 1.6 – 10 km/l na estrada – 8,4 km/l na cidade
20º Kia Picanto 1.0 – 10 km/l na estrada – 8,2 km/l na cidade

Fonte: http://www.jornalfloripa.com.br
Resultado de imagem para hb20